quarta-feira, 8 de abril de 2009

Lista de Schindler - História de Oskar Schindler

Lista de Schindler contém 13 páginas com o nome de 801 judeus, salvos do Holocausto pelo alemão Oskar Schindler, um ato digno e solidário ocorrido em um dos momentos mais sombrios da história da humanidade. Essa semana a biblioteca estadual de New South Wales divulgou uma foto das 13 páginas, cópias da original em papel carbono que foi achada pelo pesquisador Olwen Pryke na Austrália.



Fonte: G1 Globo - Pesquisadores Descobrem na Austrália Cópia da Lista de Schindler

A história de Oskar Schindler foi filmada por Steven Spielberg no ano de 1993, com título "A Lista de Schindler". Uma obra prima filmada em preto e branco que levou o oscar de melhor filme e direção. O filme, baseado no livro "Schindler's Ark" de Thomas Keneally, A Lista de Schindler, é apontado por muitos como sendo um dos dez melhores filmes de Hollywood.

Foto de Oscar Schindler



Oskar Schindler era um industrial, alemão sudeto, que nasceu na cidade de Zwittau-Brinnlitz no dia 28 de abril de 1908. Fez parte do Partido Nazista após a anexação dos sudetos em 1938 e assim que estourou a Segunda Guerra Mundial, Schindler mudou-se para a Polônia, cidade de Cracóvia, onde abriu uma fábrica e empregou trabalhadores judeus originados do gueto de Cracóvia (lugar de confinamento de judeus). Os operários de Schindler trabalhavam durante o dia e à noite voltavam para a cidade de Plaszow. Em 1944 as tropas russas avançam e os administradores de Plaszow recebem a ordem para desativar o campo, o que significava dizer que os habitantes da cidade seriam enviados para outro campo de concentração onde seriam mortos. Oskar Schindler conseguiu convencer, por meio de suborno, que todos os 801 operários (judeus) listados, no que viria a ser a famosa 'Lista de Schindler', eram imprescindíveis à sua fábrica. Dessa maneira os judeus que trabalhavam para Schindler foram transferidos para a uma nova fábrica em Brnenec, cidade onde Oskar nasceu.
Oskar Schindler morreu na alemanha, 9 de outubro de 1974. Antes de Oskar Schindler morrer, o governo de Israel o homenageou escrevendo seu nome junto à uma árvore na avenida dos justos do Museu do Holocausto em Jerusalém, juntamente a outras personalidades não judias que ajudaram os judeus durante o Holocausto. O célebre Oskar Schindler para sempre será lembrado pela história digna e solidária que livrou homens, mulheres e crianças do Holocausto durante a Segunda Guerra mundial.

O Blog Spiritus Litterae, da Editora Margareth Duval, publicou uma outra versão dessa história. Leia em - "A Lista de Schindler": a lista e a polêmica

Um comentário:

luzdeluma disse...

Eu vi essa notícia e pensei em como podem ter algo valioso sem saber de sua existência? Mas tudo tem seu tempo não é? talvez o motivo de aparecer agora, depois da negação de tantos fatos históricos, este também estará documentado! Feliz páscoa! Beijus