sábado, 10 de janeiro de 2009

Iemanjá - Lenda, Mito e Sincretismo Religioso

Iemanjá (yemanjá), a Rainha do Mar, mãe de quase todos os orixás, é exaltada por negros e brancos. Iemanjá, possui vários nomes: sereia do mar, princesa do mar, rainha do mar, Inaé, Mucunã, Dandalunda, Janaína, Marabô, Princesa de Aiocá, Sereia, Maria, Dona Iemanjá; dependendo de cada região, mas sua origem vem da África. "A Iemanjá brasileira é resultado da miscigenação de elementos europeus, ameríndios e africanos".



"Afrodite brasileira", Iemanjá é a padroeira dos amores e muito solicitada em casos de desafetos, paixões conflituosas, desejos de vinganças, tudo pode ser conseguido caso ela consinta. Iemanjá exerce fascínio nos homens, sua beleza é o esteriótipo da beleza feminina: Longos cabelos negros, feições delicadas, corpo escultural e muito vaidosa.



Têm poderes sobre todos aqueles que entram em seu domínio, o mar. Venerada e respeitada por pescadores e todos aqueles que vivem no mar, pois a vida dessas pessoas estão em suas mãos, segunda a lenda é ela quem decide o destino das pessoas que adentram seu império: enseadas, golfos e baías. Dona de poderes, a tranquilidade do mar ou as tempestades estão sob o seu domínio.



No sincretismo religioso, Iemanja tem identidade correspondente a outros santos, como na igreja católica é Nossa Senhora de Candeias, Nossa Senhora dos Navegantes, Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora da Piedade e a Virgem Maria.
Em cada lugar do Brasil Iemanjá é festejada, mas as datas diferem de um lugar para outro. No Rio de Janeiro seu culto é festejado no dia 31 de Dezembro, junto a passagem de ano, ondes os devotos oferecem oferendas: Velas, espelhos, pentes, flores, sabonetes e perfumes... na esperança de que ela leve todas as tristezas, problemas e aflições para o fundo do mar e traga dias melhores. Na Bahia sua data é comemorada no dia de Nossa Senhora das Candeias, 2 de fevereiro. Venerada nos Candomblés da Bahia, recebe muitas homenagens e oferendas.





Iemanjá também é conhecida como deusa lunar, rege os ciclos da natureza que estão ligados a água e caracteriza a "Mudança", na qual toda mulher é submetida devido a influência dos ciclos da lua.



Mãe de quase todos os órixas, é a deusa da compaixão, do perdão e do amor incondicional.



Casada com Oxalá, Iemanjá é o arquétipo da maternidade. Outras vezes Iemanjá continua bela, mas pode apresentar-se como a Iara, metade mulher, metade peixe, as sereias dos candomblés do caboclo.



Nota: Em Cuba, Yemayá também possui as cores azul e branca, é uma rainha do mar negra, assume o nome cristão de La Virgen de la Regla e faz parte da Santeria como santa padroeira dos portos de Havana.

MITOLOGIA

LENDA (Arthur Ramos)

Com o casamento de Obatalá, o Céu, com Odudua, a Terra, que se iniciam as peripécias dos deuses africanos. Dessa união nasceram Aganju, a Terra, e Iemanjá (yeye ma ajá = mãe cujos filhos são peixes), a Água. Como em outras antigas mitologias, a terra e a água se unem. Iemanjá desposa o seu irmão Aganju e tem um filho, Orungã.

Orungã, o Édipo africano, representante de um motivo universal, apaixona-se por sua mãe, que procura fugir de seus ímpetos arrebatados. Mas Orungã não pode renunciar àquela paixão insopitável. Aproveita-se, certo dia, da ausência de Aganju, o pai, e decide-se a violentar Iemanjá. Essa foge e põe-se a correr, perseguida por Orungã. Ia esse quase alcançá-la quando Iemanjá cai no chão, de costas e morre. Imediatamente seu corpo começa a dilatar-se. Dos enormes seios brotaram duas correntes de água que se reúnem mais adiante até formar um grande lago. E do ventre desmesurado, que se rompe, nascem os seguintes deuses: Dadá, deus dos vegetais; Xango, deus do trovão; Ogum, deus do ferro e da guerra; Olokum, deus do mar; Oloxá, deusa dos lagos; Oiá, deusa do rio Niger; Oxum, deusa do rio Oxum; Obá, deusa do rio Obá; Orixá Okô, deusa da agricultura; Oxóssi, deus dos caçadores; Oké, deus dos montes; Ajê Xaluga, deus da riqueza; Xapanã (Shankpannã), deus da varíola; Orum, o Sol; Oxu, a Lua.

Os orixás que sobreviveram no Brasil foram: Obatalá (Oxalá), Iemanjá (por extensão, outras deusas-mães) e Xango (por extensão, os outros orixás fálicos).

Com Iemanjá, vieram mais dois orixás yorubanos, Oxum e Anamburucu (Nanamburucu). Em nosso país houve uma forte confluência mítica: com as Deusas-Mães, sereias do paganismo supérstite europeu, as Nossas Senhoras católicas, as iaras ameríndias.

A Lenda tem um simbolismo muito significativo, contando-nos que da reunião de Obatalá e Odudua (fundaram o Aiê, o "mundo em forma"), surgiu uma poderosa energia, ligada desde o princípio ao elemento líquido. Esse Poder ficou conhecido pelo nome de Iemanjá.

Durante os milhões de anos que se seguiram, antigas e novas divindades foram unindo-se à famosa Orixá das águas, como foi o caso de Omolu, que era filho de Nanã, mas foi criado por Iemanjá.

Antes disso, Iemanjá dedicava-se à criação de peixes e ornamentos aquáticos, vivendo em um rio que levava seu nome e banhava as terras da nação de Egbá.

Quando convocada pelos soberanos, Iemanjá foi até o rio Ogun e de lá partiu para o centro de Aiê para receber seu emblema de autoridade: o abebé (leque prateado em forma de peixe com o cabo a partir da cauda), uma insígnia real que lhe conferiu amplo poder de atuar sobre todos os rios, mares, e oceanos e também dos leitos onde as massas de águas se assentam e se acomodam.

Obatalá e Odudua, seus pais, estavam presentes no cerimonial e orgulhosos pela força e vigor da filha, ofereceram para a nova Majestade das Águas, uma jóia de significativo valor: a Lua, um corpo celeste de existência solitária que buscava companhia. Agradecida aos pais, Iemanjá nunca mais retirou de seu dedo mínimo o mágico e resplandecente adorno de quatro faces. A Lua, por sua vez, adorou a companhia real, mas continuou seu caminho, ora crescente, ora minguante..., mas sempre cheia de amor para ofertar.

A bondosa mãe Iemanjá, adorava dar presentes e ofereceu para Oiá o rio Níger com sua embocadura de nove vertentes; para Oxum, dona das minas de ouro, deu o rio Oxum; para Ogum o direito de fazer encantamentos em todas as praias, rios e lagos, apelidando-o de Ogum-Beira-mar, Ogum-Sete-ondas entre outros.

Muitos foram os lagos e rios presenteados pela mãe Iemanjá a seus filhos, mas quanto mais ofertava, mais recebia de volta. Aqui se subtrai o ensinamento de que "é dando que se recebe". Fonte: Deusa Iemanjá


Iemanjá Rainha do Mar

Cantada por Maria Bethânia
Composição: Pedro Amorim e Paulo César Pinheiro



Quanto nome tem a Rainha do Mar?
Quanto nome tem a Rainha do Mar?

Dandalunda, Janaína,
Marabô, Princesa de Aiocá,
Inaê, Sereia, Mucunã,
Maria, Dona Iemanjá.

Onde ela vive?
Onde ela mora?

Nas águas,
Na loca de pedra,

O que ela gosta?
O que ela adora?

Perfume,
Flor, espelho e pente
Toda sorte de presente
Pra ela se enfeitar.

Como se saúda a Rainha do Mar?
Como se saúda a Rainha do Mar?

Alodê, Odofiaba,
Minha-mãe, Mãe-d'água,
Odoyá!

Qual é seu dia,
Nossa Senhora?

É dia dois de fevereiro
Quando na beira da praia
Eu vou me abençoar.

O que ela canta?
Por que ela chora?

Só canta cantiga bonita
Chora quando fica aflita
Se você chorar.

Quem é que já viu a Rainha do Mar?
Quem é que já viu a Rainha do Mar?

Pescador e marinheiro
que escuta a sereia cantar
é com o povo que é praiero
que dona Iemanjá quer se casar.

Meu respeito e admiração pela cultura e a crença.



Saudação à Iemanjá, a Rainha do Mar: Odô-fe-iaba! Odô-fe-iaba! Odô-fe-iaba!

Yemanjá

Mitologia Africana

20 comentários:

O bEM viVER disse...

Beth, Bom dia!

Que rica essas sua pesquisa!

Nunca tinha tido a curuisodade de ler sobre Iemenjá mais do que passa nos jornais.

Parabéns, Beth.

Lena

Ana Paula Pereira disse...

Olá Elisabeth, conheci seu blog através do diHITT, e resolvi passar por cá para lhe desejar um bom fim de semana e convidar para me visitar e deixar a sua opinião sobre o Decoração & Artes e o Truques & Dicas.

Paula

Eninha disse...

Bela Beth , Belo post!
Imagine! baiana que se preze tem lugar no coração e na cabeça para Nossa Senhora e Iemanjá.

"(...)Dia 2 de Fevereiro dia de festa no mar eu quero ser o primeiro a saudar Iemanjá "
É nessa linha :)
um beijo querida!
Eninha

André disse...

como ateista questiono o sincretismo? africa e palestina sao lugares distantes e nada tem haver. para mim é tradiçao e nada mais.

Atreyu disse...

Com certeza de trabalho juntar tanta informação! Bom blog! Bom post!

Alexandre Brendim disse...

Minha esposa é filha de iemanjá, que é sem dúvida um dos orixás mais queridos e cultuados por todos.

Parabéns novamente pelo excelente texto.

Thaísa disse...

Descobri a pouco tempo que sou filha de Yemanjá e resolvi pesquisar para saber melhor sobre sua história. é adorei os textos. se vc tiver outros texto que falem sobre ela ou até msm sobre outros orixas mande para meu e-mail/msn:
tata.do.surf@hotmail.com
Odô-fe-iaba!
beijoos

Anônimo disse...

estou encantada parabéns!

alpa disse...

Olá, sou de Portugal, parabéns pelo trabalho, gostei muito e também sou filho de Iemanjá.
Axé

Paula pop disse...

adorei saber sobre Iemanja muito detalhado e bem explicado muito obrigado por passar a historia da rainha do mar.

Anônimo disse...

adorei saber um pouco mais sobre Iemanjá, obrigada por postar isso me ajudou a entender melhor tudo...

Anônimo disse...

adorei,agora conheço mais sobre a rainha do mar.

Líbia disse...

Líbia

Adorei o blog, muito sugestivo. Só gostaria de saber da autoria da primeira ilustração (Iemanjá parindo os orixás).
O meu e-mail é: libiamelo@hotmail.com

Muito obrigada

Aliana Zenon disse...

Lindo! Adoro as histórias de Iemanjá. Seu texto me deu algumas idéias pro meu próximo projeto.
Se interessar, dê uma olhada na minha página na Internet onde tenho fotos que eu mesma fiz pra homenagear a nossa Deusa do Mar:www.alianazenon.com

Tenho também vídeos no YouTube que eu mesma fiz:

http://www.youtube.com/watch?v=icOSpNUf6WQ

http://www.youtube.com/watch?v=4qGk-2LtyLY&feature=mfu_in_order&list=UL


Espero que goste. Abraços!!!

Tita Vicente disse...

Sou portuguesa loira e branca e tenho como minha protectora Iemanja, acredito que ela me dá saúde, beleza e paz. Sei que todas as oferendas que atiro no rio sado em Setúbal chegam de certo ao Brasil. Obrigada a todos os que acreditam na Iemanja.

Anônimo disse...

Iemanjá, minha rainha, faça com que (RML) assim que acordar pense em mim, e não pare de pensar em mim, enquanto não falar comigo. Que ela sinta uma enorme vontade de me ver e me ligar, dizendo que precisa muito me ver e estar comigo. Ainda hoje que (RML) sinta muita falta de mim e deseje a todo instante a minha companhia e, assim que esta oração for publicada, se ela estiver dormindo ela vai sonhar comigo, e quando acordar, ela vai pensar em mim o tempo todo. Iemanjá minha rainha peço que atenda o meu pedido. Obrigada. Assim seja Assim será!
Iemanjá, minha rainha, faça com que (RML) assim que acordar pense em mim, e não pare de pensar em mim, enquanto não falar comigo. Que ela sinta uma enorme vontade de me ver e me ligar dizendo que precisa muito me ver e estar comigo. Ainda hoje que (RML) sinta muita falta de mim e deseje a todo instante a minha companhia e assim que esta oração for publicada se ela estiver dormindo ele vai sonhar comigo e quando acordar, ele vai pensar em mim o tempo todo. Iemanjá, minha rainha, peço que atenda o meu pedido. Tenho fé que serei atendido! Obrigado.
Assim seja... Assim será!

Anônimo disse...

se ela podesse vim me buscar
eu gostaria de morar com ela....

mais ela nao pode fazer o que né
bjs a todos que tem poderes e reis
tchau

Anônimo disse...

adorei saber sobre yemanja, pois fiquei sabendo q sou filha dela. E vi q sou muito parecida com ela.

Anônimo disse...

oieee!! sou louca por yemanja e agradeço aela todas as benções recebida...
que assim seja sempre amem

josenilda disse...

Iemanja, minha Rainha, saudo minha mae, sou filha dela. sempre me levanta quando estou bem perto do chao. amei sua pesquisa sobre minha mae.Odoiá, minha mae que sempre me protegeu e vai continuar para todo o sempre, pois uma mae que é mea como ela jamis abandona seus filhos. te vbenero minha mae.