quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Renoir - Arte Impressionista de Imagens Belas e Agradáveis

Pierre-Auguste Renoir, 25 de fevereiro de 1841, Limoges, França. Renoir foi um artista impressionista cuja as pinturas retratam uma atmosfera agradável de elegância e sensualismo delicado de extrema beleza, vivacidade e alegria.
Renoir é um dos pintores mais importantes do movimento impressionista e um dos mais celebres pintores franceses. Amigo de Alfred Sisley, Renoir, além de impressionista, procurou sempre buscar novas inspirações em grandes nomes do Renascentismo, como Rafael, Ticiano, e na escola barroca de estilo Rococó de Fragonard e Boucher, mas em suas primeiras obras nota-se a influência de Colbert, um pintor Francês pertencente a escola realista.

Autorretrato - 1910, Renoir



No período impressionista, Renoir executa obras que retratam a vida social e urbana, e também várias paísagens. As obras famosas desse período são:

- "Mulheres parisienses vestidas como Argelinas"
- "O Camarote"
- "O Passeio"
- "Nu ao Sol"
- "O Balanço" e

"Le moulin de la Galette" - 1876



O período chamado Ingresco, foi uma fase em que Renoir passa a viajar em busca de novas inspirações. Conhece a Argélia e depois a Itália, deslumbrado com as obras de Rafael, Renoir adquire estilo renascentista e em suas obras passou a abordar temas da mitologia clássica. A obra mais importante desse período chamado 'Ingres', foi "As grandes Banhistas".

'As Grandes Banhistas' - 1887



No período chamado Iridescente, Renoir muda novamente de estilo, uma fase vista como uma recuperação da liberdade da juventude, pinta muitos nus e retratos.
Obras importantes do período Iridescente são:

- "Duas Meninas colhendo Flores"
- "No Prado"
- "A Grande Ilusão"
- "A Regra do Jogo"
- "Mulher Amamentando"



- "Ao Piano"
- "O Julgamento de Paris"


Renoir sofria de artrite, uma doença que lhe causou muito sofrimento e limitações quanto a realização de seus trabalhos. Sem poder segurar o pincel, Renoir passou a amarrá-lo a mão. Com o tempo teve que contratar ajudantes para realizar, sob sua orientação, os seus trabalhos. Mas mesmo limitado pela doença, trabalhou até os últimos dias de sua vida. Renoir morreu em 1919 aos 78 anos, em Cagnes, e no mesmo ano de sua morte sentiu orgulho por ter suas obras reconhecidas e expostas no Museu do Louvre.


Quadros de Renoir

'Rosa e Azul'ou "As Meninas Cahen d'Anvers' - 1881



Rosa e Azul é um retrato das filhas do banqueiro Louis Raphael Cahen d'Anvers. Elizabeth (Azul) e Alice(Rosa), o quadro não agradou a família e ficou esquecido até que no início do séc. XX os marchands encontraram a obra. Hoje, 'Rosa e Azul" é um dos trabalhos mais importante e de
Renoir.

'Dance at Bougival' - 'A Dança em Bougival' - 1883



O Almoço dos Remadores - 1881



La Liseuse - 1874



La Grenouillere - 1869



Frases de Renoir

"A dor passa, mas a beleza permanece."

"Porque a Pintura não pode ser Bela? O Mundo já tem coisas desagradáveis demais."

"Não dou um nu por terminado até que tenha a sensação de que possa beliscá-lo."


Apesar das críticas que recebeu quando começou a pintar, Renoir era um artista que não tinha vergonha de celebrar a beleza.

Biografia Renoir UOL Educação
Renoir, Feitas para agradar - Veja abril
Obras de Renoir

5 comentários:

Marcos Miorinni disse...

Olá Beth, muito interessante seu blog, parabéns; gosto bastante de Renoir ( apesar de que prefiro Rembrant ), mas La Liseuse au adoro, tenho meus motivos (risos), adorei o post.

abraço das letras
Marcos Miorinni

Arthurius Maximus disse...

Na verdade foi um dos poucos impressionistas que que gozou do prazer do reconhecimento antes da morte. A maioria morreu na miséria total e na maior indigência.

joao disse...

"O almoço dos remadores" é sem dúvida, uma obra fabulosa e destas a que mais me chamou a atenção.

Anônimo disse...

Bom dia Beth! Amei o seu blog, tenho grande admiração pelas obras do grande pintor Renoir.Também tenho um blog, me acesse quando puder. O endereço é :almadeartista.uniblog.com.br

BUYMAZON disse...

Boa tarde Beth. Gostei de seu post. Parabéns pale homenagem a este mestre do impressionismo.