terça-feira, 30 de junho de 2009

Operação Valquíria - história e filme

No filme "Operação Valquíria", Tom Cruíse vive o papel do coronel Claus von Stauffenberg. O filme conta a história do grupo de oficiais que tramaram a Operação Valquíria, um complô para matar Adolf Hitler.

Operação Valquíria, história do complô

A Operação Valquíria foi um atentado executado e fracassado, que aconteceu no dia 20 de julho de 1944, no quartel general secreto de Adolf Hitler, na Prússia Oriental, local chamado de "Toca do Lobo", wolfsschanze.
Segunda Guerra Mundial, a alemanha vivia dias cruéis, o exército alemão tinha acabado de ser derrotado em Stalingrado, onde muitos soldados morreram. O Holocausto, crimes desumanos cometidos contra civis, faz com que um grupo de cerca de 500 oficiais do alto escalão Alemão trame uma conspiração para matar o líder nazista Adolf Hitler.



O Coronel Conde Claus von Stauffenberg, líder do grupo de oficiais do Wehrmacht, era o chefe das tropas de reserva de Hitler.



O principal objetivo do grupo de conspiradores, era matar Hitler e por fim ao regime nazista.
Stauffenberg era a pessoa perfeita para levar a bomba que explodiria à toca do lobo. Pois gozava de toda a confiança de Hitler, que apesar de temer um atentado, nunca imaginou que pudesse partir de um de seus homens de confiança.

A Estratégia da Operação Valquíria

O atentado previa a explosão de duas bombas na sala de reunião secreta, onde os oficiais de Hitler iriam discutir sobre a situação do exército alemão na frente oriental. A estratégia montada previa que a mala com as bombas seria colocada perto do lugar onde Hitler se sentaria, onde ao ser detonada mataria a todos, menos o Coronel Stauffenberg que tinha o álibe preparado para se ausentar da sala de reunião para atender uma suposta ligação, antes da explosão da bomba.

Atentado de 20 de Julho (1944)

A reunião marcada para às 13:00 horas foi antecipada, em cima da hora, em trinta minutos. Fato que mudou inesperadamente os planos de Stauffenberg, que às 12:00 horas armava a primeira bomba. Antes de armar a segunda bomba, foi chamado as pressas para a reunião. Ao chegar na sala pede a um auxiliar que coloque sua mala perto de Hitler, marcando assim seu lugar a mesa. Mas em meio a reunião a mala foi acidentalmente tocada pelo pé de um dos oficiais, que pega a mala e muda de lugar, colocando-a encostada a uma das pernas da pesada mesa, onde os oficiais estavam reunidos. No momento que Hitler se debruça por cima de um dos oficiais para observar algum detalhe no mapa estendido sobre a mesa, a bomba explode a dois metros do líder nazista.
Stauffenberg do lado de fora, julga que todos as pessoas presentes na sala haviam morrido.

Uma série de coincidências fizeram com que Hitler e outros oficiais sobrevivesse a explosão. Além do fato de Hitler ter adiantado em meia hora a reunião, impedindo que Stauffenberg armasse as duas bombas, outros imprevistos foram motivos suficientes para o plano falhar, entre eles:
- o local onde ocorreu a reunião, não foi o local habitual. Devido a uma reforma a reunião aconteceu em uma cabana onde todas as janelas abertas contribuiram para a energia liberada pela bomba escapasse para os espaços abertos. Caso tivesse sido realizada dentro de uma sala de concreto a bomba teria queimado todos os ocupantes do recinto.
Apesar de outros dados relevantes que contribuiram para o fracasso da Operação Valquíria, o erro crucial foi cometido por Staffenberg, quando ele deixou de colocar dentro da mala a segunda bomba, pois mesmo desarmada, ao ser colocada dentro da mala também explodiria após a primeira explodir e mataria a todos.


Foto Deustsche bundesarchiv (German Federal Archive), Bild 146-1972-025-10

Sem saber que Hitler estava vivo, Stauffenberg parte para Berlim, onde iria dar continuidade ao golpe. Ao ser informado que a comunicação da cabana não havia sido cortada como planejado, e que Hitler estava vivo, Stauffenberg, mesmo assim tentou seguir com o plano.
Mas Hitler, mais vivo do que nunca e enfurecido, manda matar todos os conspiradores, e mandou para o campo de concentração nazista todos os famíliares dos traídores.
A Operação Valquíria se tivessse sido bem sucedida, mudaria a história da Europa e do mundo.

Literatura Estrangeira sobre o assunto, leia o livro "Operação Valquíria: O Complô Contra Hitler" - Narrado por Philipp Freiherr von Boeselanger, último sobrevivente e um dos principais integrantes da conspiração.

YouTube, Documentário - Operação Valquíria - O Assassinato de Hitler - Por que deu Errado?



Youtube, Trailer do filme "Operação Valquíria" (com Tom Cruíse) - Valkyrie - Movie Trailer



Download Operação Valquíria dual audio dvdrip, com Tom Cruíse no papel de Stauffenberg

8 comentários:

Domenico Condito disse...

Olá Beth Cruz

Muito obrigado pelo prémio, e parabens pelo seu, você merece!

Um abraço
Domenico

M.Briefs disse...

Sou fascinada pela segunda guerra, penso em fazer História ou geografia só para poder me aprofundar nesse "momento" Hitler.
Tenho até vergonha de dizer isso UAahaa

Arthurius Maximus disse...

Esse foi o plano que teve mais sucesso. Foi bem planejado. O grande erro foi não terem armado as duas bombas.

Além disso o demônio estava nos ombros de Hitler naquele dia; um baba ovo achou que a bolsa "incomodava" e a afastou dele.

Beth Cruz disse...

Verdade Arthurius!

A Operação Valquíria foi a última de muitas outras tentativas na intenção de matar Hitler.
Alguns historiadores falam em 42 tentativas mal sucedidas; em uma delas, um sujeito na rua esperava Hitler passar, quando ele estava a dois metros de distância, o cara aponta a arma na direção de Hitler, mas a arma falhou por duas vezes. Tempo suficiente para os seguranças exterminar o sujeito.
O cara só podia ser protegido por forças maléficas.

Beth Cruz disse...

Olá M.Briefs,
Eu também gosto muito de história e antropologia, cheguei a pensar em seguir uma dessas carreiras, mas acabei optando por economia. Gosto muito de ler sobre a Segunda Guerra Mundial, entre outros assuntos.

Beth Cruz disse...

Você merece Domenico!
Abs

M.Briefs disse...

Beth, acredita que perdí TODOS os meus contatos no blog? me sinto lesada, será que me raquearam? será que foi só comigo? até quem me acompanhava "sumiu". oO*
E sobre Economia, nem comento, eu faço Mecânica *risos*
Boa semana.

Fanzine Episódio Cultural disse...

Heróis sem quadrinhos

Em suas páginas agimos como meninos
Abrindo a grande cortina de recordações
Para viver cenas em preto e branco.

Das tiras de jornais
Mocinhos e bandidos
Tornaram-se heróis e vilões.
Como éramos felizes
E não sabíamos!
Como é triste hoje enxergamos
O vazio do amanhã!

Aí vem o Roy Rogers galopando,
Buck Jones e Tom Mix ali acenam
Final feliz ou incógnito?
A resposta ficou nas lágrimas
De uma donzela.

Nossos heróis se foram
Deixando-nos apenas saudade.
Levaram consigo a certeza
De que homens nos tornaríamos.

Crescemos num mundo concreto
Real, carnívoro, traiçoeiro,
Mísero de valores culturais
Abastado de líderes sem valores.

Os heróis de ontem não têm mais quadrinhos,
Nem espaço nas recordações,
Mas enquanto existir a criança de ontem
Continuarão aventurando-se em nossos corações.
---------------------------------
*Agamenon Troyan, poeta mineiro é autor do livro (O Anjo e a Tempestade)