domingo, 27 de julho de 2008

Traduzir-se - Ferreira Gullar


Uma parte de mim é todo mundo:
outra parte é ninguém:
fundo sem fundo.

uma parte de mim é multidão:
outra parte estranheza
e solidão.

Uma parte de mim pesa, pondera:
outra parte
delira.

Uma parte de mim é permanente:
outra parte se sabe de repente.

Uma parte de mim é só vertigem:
outra parte, linguagem.

Traduzir-se uma parte na outra parte
- que é uma questão de vida ou morte - será arte?

( Traduzir-se - Ferreira Gullar )

Um comentário:

Chapeleiro disse...

Olá Beth tudo bem?

Enquanto procurava alguma imagem que se adequasse ao meu post encontrei teu blog com essa linda pintura.

Vc saberia me informar de quem é a autoria?

Bela escolha essa poesia.